publicidade

Noivos devem ficar atentos aos contratos para garantirem seus direitos

Planejar um casamento não é tarefa fácil. Fotografia, música, buffet, decoração, cerimonial, dia da noiva, trajes e mais uma infinidade de serviços são necessários. Além disso, a diversidade de fornecedores pode confundir a cabeça dos noivos e acabar prejudicando o evento. Para não trocar gato por lebre na hora de escolher qual é o melhor fornecedor para o seu evento é preciso tomar alguns cuidados.

O primeiro passo é pesquisar vários fornecedores e comparar serviços semelhantes para analisar se o preço é justo e quais são os diferencias de cada um. Também é recomendado pedir referências a outros casais que já contrataram esta ou aquela empresa, evitando surpresas desagradáveis no futuro.

Para garantir que o que foi acordado será cumprido, os noivos devem ficar atentos ao contrato, ler todas as cláusulas e avaliar se tudo está conforme o esperado. O documento é a segurança do casal e se por acaso alguma coisa não sair conforme o combinado, o contrato pode ser usado como uma prova na justiça. É fundamental que esteja descrito o tipo de serviço que está sendo contratado, a forma, a quantidade, o tempo de duração, as cores, marcas, a quantidade de profissionais que estarão disponíveis no evento, enfim, tudo deve ser detalhado minuciosamente.

Um item importante e que não pode ser esquecido é o horário combinado da instalação e retirada dos serviços, como decoração, música e buffet. O contrato deve especificar qual o valor da hora extra, caso a festa se estenda mais do que o previsto para evitar constrangimentos e não deixar os noivos e convidados desamparados.

Durante o evento, os fornecedores presentes devem ter em mãos um roteiro para saber o momento em que cada coisa irá acontecer. Se houver algum imprevisto e o casal não ficar satisfeito com o que a empresa ofereceu ou se houver quebra de contrato, é possível entrar na justiça para fazer o seu direito valer. Pode-se pedir a diminuição do valor pago, o reembolso integral e dependendo do constrangimento e prejuízos que o casal teve pode-se ainda pedir uma indenização por danos morais. E tudo serve como prova: depoimentos dos convidados, fotografias e é claro, o contrato.




publicidade

publicidade